março 27, 2019

Cuidados e dicas para hipertensão

No dia 26 de abril comemora-se o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Comumente chamada de pressão alta, a hipertensão é a pressão arterial igual ou maior que quatorze por nove.

Ela não escolhe um perfil determinado de pessoa, entretanto dados apontam que a pressão alta atinge pessoas adultas, na proporção de quatro para uma. No Brasil equivale a 25% em adultos e até 50% em idosos.

Responsável por parte dos derrames, infartos e insuficiência renal terminal, é de extrema importância que as informações e tratamento adequado sejam dados aos hipertensos para diminuir esses dados alarmantes com o controle.

Porque a pressão aumenta?

Existem diversos motivos, mas a principal causa é atribuída aos vasos que se contraem e prejudicam a circulação sanguínea. Imagine que você ligou uma fonte para circular água por um cano, mas ele está entupido ou com alguns entulhos prejudicando a passagem por ele, no corpo é mais ou menos assim, a pressão automaticamente aumenta interiormente quando o coração faz o bombeamento do sangue para as veias.coração

Se a minha pressão aumentar o que pode acontecer?

Alguns órgãos do corpo podem ser afetados com a hipertensão que são: cérebro, rins, vasos e coração, em cada uma dessas partes consequências diferentes podem ocorrer: nos vasos pode levar do entupimento ao rompimento, nos rins prejudicar a filtração e até o funcionamento deles, caso atinja o cérebro pode provocar o derrame cerebral. E no coração a angina que pode levar ao infarto.

É de extrema importância que os hipertensos façam o tratamento correto para evitar consequências graves, sempre acompanhado e orientado pelo médico.

10 Cuidados contra a hipertensão

  1. Evite o estresse
  2. Tenha lazer e momentos felizes com quem você ama
  3. Faça a aferição da pressão periodicamente
  4. Faça exercícios físicos com frequência diária
  5. Busque uma alimentação saudável e o mais próximo do natural, evite embutidos, industrializados
  6. Controle e evite o sobrepeso
  7. Não consumo bebida alcoólica
  8. Não fume
  9. Não interrompa o tratamento
  10. Tenha profissionais da saúde qualificados para te atender e orientar no seu caso específico.

Somos uma empresa especializada na gestão da saúde domiciliar, temos profissionais qualificados e um modelo diferenciado de atendimento, focando sempre na qualidade do tratamento e satisfação do cliente: você investe recursos para ter e oferecer mais qualidade de vida para quem você ama. Fale conosco ou solicite um orçamento.

Veja também  Programa Controlando A Hipertensão Reclamação

Consulte seu médico. Nenhuma pesquisa na internet vai substituir a orientação do profissional

Diabetes é uma doença silenciosa que muitas vezes é desenvolvida devido a maus hábitos alimentares

Diabetes, ou  síndrome metabólica de origem múltipla, ou também conhecida como Diabete Mellitus pode estar associado a problemas genéticos, a uma falta de bons hábitos alimentares e a gestação (por mais surpreendente que seja). Entretanto, devemos ressaltar que os sintomas apresentados neste texto, podem se referir a outros tipos de doenças também, por isso, qualquer diferença em seu corpo, ou se notar diferença no comportamento de um familiar, vá ao médico ou converse com o seu familiar para realizar um checkup mesmo que você (ou seu familiar) não goste de médicos (vamos falar sobre isso em breve).

Como se desenvolve?

pancreas

Como seu pâncreas funciona

O seu pâncreas é responsável por produzir um hormônio chamado insulina que tem como missão levar o açúcar presente em seu sangue para as suas células. Esse açúcar, será fonte de energia para suas células, por isso, o pâncreas precisa funcionar corretamente. Porém, pode acontecer por fatores genéticos, que o seu pâncreas não consiga produzir a insulina suficiente para levar este açúcar às células, ou ainda, que você consuma muito açúcar diariamente e a quantidade de insulina produzida por você não seja suficiente para conduzir este açúcar produzido em grande quantidade para o seu sangue então, a partir daí seu corpo começa a rejeitar a insulina. Nestes dois casos o final é sempre o mesmo: a açúcar aumenta em seu sangue e então você desenvolve o diabetes.

Algumas pessoas acreditam que diabetes é sempre o mesmo, porém, o diabetes pode se apresentar de três maneiras distintas: Diabetes tipo I, Diabetes tipo II e ainda a Diabetes Gestacional. É importante ainda falar em um estágio extremamente importante chamado Pré-diabetes.

O que é a Pré-diabetes?

saude

A pré-diabetes é um estágio entre você continuar a viver uma vida saudável ou você desenvolver a doença. Este estágio é comum na no tipo II da doença (que falaremos mais a frente) e é definido da seguinte forma: quando as taxas de açúcar no sangue estão muito altas, geralmente a pessoa é enquadrada, como diabético, tendo que seguir um tratamento à risca para que não venha a desenvolver mais problemas (lembre-se que o diabetes pode ser fatal).
Entretanto, se as taxas estiverem altas, mas não o suficiente para classificar o indivíduo como diabético, ele se enquadra no que é determinando pré-diabetes. Entretanto, estes casos só acontecem no tipo II, por que no tipo I, os sintomas são outros.

Nós, da Cuidar Center Care – Saúde Domiciliar, podemos te auxiliar. Somos uma empresa que trabalha exclusivamente com atendimento particular e temos em nosso portfólio pacientes que são atendidos e que retornam novamente com outros familiares, isso é para nós motivo de muito orgulho. 

Uma das atividades realizadas por nós é de auxiliar o paciente na alimentação saudável que será feita nos horários rigorosamente, conforme for orientado pelo nutricionista. Nosso time é formado por cuidadores qualificados que são acompanhados também por enfermeiros e outros profissionais da nossa equipe multidisciplinar. E veja, como pode ser importante e bom ter alguém ao seu lado para te ajudar, ou ao lado de algum familiar que esteja precisando desse suporte.

Veja também  Programa Controlando A Hipertensão Reclamação

Conheça os tipos de diabetes

Diabetes Tipo I

O diabetes tipo I, ocorre quando a produção de insulina não é suficiente para conseguir levar o açúcar presente no sangue para as células. O que acontece é que o pâncreas perde a capacidade de produzir a insulina, devido a um problema que ocorre com o sistema imunológico do paciente onde os anticorpos, que são as células que protegem o nosso corpo, acaba por atacar as células que produzem este hormônio.

Isso acontece por que os anticorpos não reconhecem estas células como parte do organismo e sim como um corpo estranho. O diabetes tipo I acorre em cerca de 10% dos pacientes, sendo que neste tipo, os portadores da doença, podem chegar a precisar de injeções diárias de insulina para que o organismo continue a manter os níveis de açúcar no sangue normais. Este é o tipo de diabetes que pode ser diagnosticado em qualquer pessoa, porém sua incidência é com crianças, adolescentes e adultos mais jovens.

Diabetes Tipo II

Diferente do Diabetes Tipo I que é um problema genético, o diabetes tipo II está associado à forma como você leva a sua vida. Se você pratica atividade física e possui uma boa alimentação, você consegue evitar que esta doença apareça. A diabetes tipo II funciona da seguinte forma: primeiramente é importante entender que o portador de diabetes tipo II, consegue produzir insulina. E a diferença está necessariamente como o corpo metabolizará a glicose que a principal fonte de energia. O paciente portador da doença no tipo II, enfrenta uma resistência à presença da insulina ou ainda não produz insulina suficiente para que os níveis de glicose no sangue fiquem normais. E o que acontece é que se o corpo não consegue produzir insulina suficiente ou resiste à insulina, a glicose em vez de ir para a célula, fica no sangue.

Diabetes Gestacional

A diabetes mellitus gestacional ou intolerância à glicose na gravidez, acontece quando existe uma condição de hiperglicemia, que acontece quando o aumento dos níveis de glicose aumentam no sangue. Este tipo de diabetes não se sabe muito bem como ocorre, porém entende-se que devido a uma maior concentração de hormônios durante a gravidez, causa prejuízos a ação da insulina, fazendo com que em alguns momentos, a glicose esteja um pouco mais alta. Esta condição acontece geralmente em 4% das gestações e basicamente ela se cura logo após o parto. Porém, a mulher que teve diabetes gestacional está propensa a desenvolver o diabetes tipo II ao longo da vida. Assim, o acompanhamento com o médico se torna extremamente importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *