Ter28022017

Última atualizaçãoQua, 22 Fev 2017 1pm


Back Você está aqui: Home Ação Cultural Segmentos Artes Visuais Estação Arte recebe 3º Salão de Arte Contemporânea e exposição de Pedro Ruta

Estação Arte recebe 3º Salão de Arte Contemporânea e exposição de Pedro Ruta

Mostra tem visitação gratuita, com possibilidade de visitas monitoradas 

Artistas de várias partes do país exibem suas obras no 3º Salão Nacional de Arte Contemporânea de Ponta Grossa. A mostra, que reúne 61 obras de 27 artistas visuais, teve sua abertura e premiação no último sábado, 20, na Estação Arte. Realizado pela Prefeitura de Ponta Grossa, por meio da Fundação Municipal de Cultura, e pelo Conselho Municipal de Política Cultural, o Salão deste ano presta homenagem ao artista ponta-grossense Pedro Ruta.

Segundo a coordenadora do Setor de Artes Visuais, Mariângela Digiovanni, as referências trazidas por artistas de outras cidades enriqueceram o Salão. “A exposição está bem interessante para o público, pois tem obras instigantes que fogem à questão da pintura, como fotos, esculturas, trabalhos com resina e arte cinética”, conta. Nesta edição, 84 artistas de todo território brasileiro se inscreveram, sendo 27 selecionados por um júri técnico formado pelos artistas, professores e críticos de arte Fernando Antonio Fontoura Bini, Nilza Knechtel Procopiak e Júlia Ishida.

O Paraná concentrou a maior parte da premiação. O 1º lugar, com prêmio-aquisição de R$ 10 mil, ficou para o artista Eduardo Freitas, de Castro. Já o 2º lugar (R$ 5 mil) foi para Curitiba, pelo conjunto da obra do artista Lavalle. Ana Caroline de Lima, de São Paulo, levou o 3º lugar, com prêmio de R$ 3 mil. E a também curitibana Regina Azolin recebeu R$ 2 mil pelo 4º lugar. Todos os artistas foram premiados pelo conjunto de suas obras, que passam a integrar o Acervo Municipal de Obras de Artes, sob guarda da Fundação de Cultura. Além destes, os jurados ainda entregaram Menção Honrosa para Sayuri Szemsak, de Curitiba, e Karen Matias, de São Paulo.

Já o Prêmio Lagoa Dourada de Estímulo ao Artista Ponta-grossense, no valor de R$ 2 mil, ficou com a artista Lenita Stark, pela obra ‘Era Uma Vez’, pintura em que retrata os contadores de histórias Alfredo Mourão e Terezinha Musardo. Segundo Mariângela, o prêmio é também um reconhecimento pela qualidade da produção artística de Lenita nos últimos anos. “A Lenita está com bastante produção, ela viaja muito e traz várias referências de outros locais. A obra premiada, principalmente para quem não conhece os contadores, passa uma informação muito forte e bela. Aí a gente vê como cada consciência percebe uma coisa diferente, como os conceitos são tão pessoais”, revela. 

O Salão conta ainda com obras dos artistas Pepê Zuwicker, Sandra Mariko Kuniwake, Guilherme Moreira Santos, Marcia Shizue Sakamoto, Maria Emilia Mendes, Cesar Pinheiro Garcia, Leda Maria Veneri, Roberto Goes Müller, Ana Lucia Gentil Machado, Icaro Nunes Garcia Lira, Ana Paula Gonçalves Kawajiri, Luiza Uady Siwek, Cristiane de Oliveira Matias, Malaliel Jose de Souza, Rute Yumi Onnoda, Saulo Luiz Pfeiffer, Antonio Edinaldo de Paula Fonseca, Jade Liz de Oliveira França, Marilsa Urban, João Paulo de Leão Santos e Cristiane Denise Pires Gonçalves.

A Estação Arte fica localizada na esquina da Rua Benjamin Constant com a Avenida Vicente Machado, em frente ao Terminal Central. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30 às 18h30. Visitas monitoradas podem ser agendadas pelo telefone (42) 3901-1209. A entrada é gratuita.

 

Homenagem a Pedro Ruta

O 3º Salão de Arte Contemporânea presta homenagem in memorian ao artista ponta-grossense Pedro Ruta, falecido em 12 de agosto de 2015. Ruta era escultor e pintor e teve suas obras expostas em diversas partes do Brasil e do mundo. Desenvolvia seu trabalho esculpindo raízes e troncos de árvores e ossos, que ele buscava na natureza. 

“Nós conhecíamos as esculturas dele e agora, após seu falecimento, estão sendo mostradas pinturas inéditas. Apreciando as obras, você sente um amadurecimento, um conhecimento técnico bastante avançado e um domínio de cor. Nas esculturas, o Pedro não trabalhava com cores, mas com certeza ele desenvolveu uma profunda percepção de tonalidade. É surpreendente”, afirma Digiovanni. Parte de sua obra poderá ser vista na exposição que acontece no mezanino da Estação Arte, em paralelo ao Salão de Arte Contemporânea.

 

 

 

 

Unidades Culturais


 

Editais

  • Artes Cênicas
  • Artes Populares
  • Artes Visuais
  • Literatura
  • Música
  • Artes Integradas

Política Cultural

Patrimônio Cultural